O pesadelo das marcas de equipamentos no mundial

As marcas de equipamentos estão a viver dias menos bons no mundial do Brasil. Isto deve-se ao facto das principais seleções estarem, surpreendentemente a deixar o mundial.

cr7 (1)
Portugal e a estrela maior da Nike de fora?

Falando no nosso caso, Portugal que é representado pela Nike corre o risco de abandonar o Mundial e a estrela maior da marca, Cristiano Ronaldo deixará uma grande lacuna nas vendas de camisolas. Relembramos em Novembro quando o confronto entre Portugal (Nike) e Suécia (Adidas) gerou uma “guerra” também entre marcas. E a Nike que patrocina Ronaldo e Ibrahimovic tinha nestes craques o seu maior dilema no que diz respeito a levá-los ao Brasil. Vê-se agora com a possibilidade de ficar sem a sua estrela maior já na fase de grupos. Em termos individuais, se isto acontecer, a Nike já está a perder para a Adidas de Messi.
Calcula-se já uma perda de cerca de 10 milhões com esta fraca prestação, visto que uma das principais receitas da marca é a venda de produtos relacionados com o Português. Sem Ronaldo, não se perde só no merchandising mas perde-se bastante ao nível do engagement nas redes sociais. Segundo um estudo da Grcomunicationglobal, qualquer publicação relacionada com o craque português multiplica o engagement com os fãs.
Neymar e a sua equipa que estão já apurados para a próxima fase, parecem ser o plano B da Nike para o resto do Mundial.

A Puma também não está feliz…

A estratégia da Puma também sofreu um duro revés. A Itália e Balotelli foram eliminados de forma inesperada e é um duro golpe para a marca. A Puma que aspira voltar a estar em destaque na Europa (em África tem a sua presença consolidada). As três principais marcas que dominam a industria (Nike, Adidas e Puma) estão vendo as suas estratégias a irem por agua abaixo.

20140625103421

Adidas e Nike os primeiros a sofrer na pele

A mais inesperada de todas foi o revés que a Adidas sofreu. O bi-campeão europeu e atual campeão do Mundo, Espanha foi eliminado ao fim da segunda jornada de competição. A marca Alemã nunca pensou nesta probabilidade e desta forma viu o seu plano A a ir por água abaixo. A Nike também perdeu ao ver a seleção Inglesa a deixar este mundial com uma fraca prestação (saiu sem qualquer vitória).

Assim se concluí que esta primeira fase da competição, foi uma autêntica surpresa e que poderá ter deitado por água muitas das estratégias das marcas de equipamentos.

Fonte: Puro Marketing